Meditação Elêusis- dia 6

Teia de Thea

Sep 2020

4 min 6 sec

Sexto dia dos Mistérios Eleusínios, com a preparação dos peregrinos para a iniciação, assinalando o significado do mito e o simbolismo de “syntehema”, a senha recebida dos sacerdotes. Por ter sido extremamente bem guardado, o conhecimento verdadeiro dos segredos dos Mistérios desapareceu com a morte do último iniciado. Para a posteridade, sobrou apenas o conhecimento exotérico e as deduções dos historiadores e antropólogos, baseadas nas inscrições e gravuras. A mais famosa inscrição resume, de forma enigmática, o que os iniciados faziam: “Eu jejuei, eu bebi o kykeon, eu peguei algo no cesto, eu coloquei algo de volta ao cesto e depois passei do cesto para o meu peito”. As explicações são repletas de diversas especulações e interpretações. A mais óbvia sugere que o “kykeon” era a bebida de cevada fermentada com ervas, o “retirar do cesto” referia-se aos objetos sagrados (uma esfera, um cone, um espelho), o “colocar de volta no cesto” designava as oferendas e a menção ao peito assinalava a complementação de um ciclo: tirar, devolver e se preparar para o novo, com orações e encantamentos. Celebração da deusa pré-helênica Perse ou Perseis. Chamada de “Portadora da Luz” ou “A Destruidora”, era uma deusa lunar, esposa do Sol e filha do oceano, mãe das deusas Pasiphae e Circe. Provavelmente Perse originou o mito e o culto de Perséfone.

Podcast Episode