Por que é melhor não precisar da saúde nos EUA?

Café da Manhã

Mar 2020

15 min 41 sec

Nos Estados Unidos, os custos para quem não tem plano de saúde são hoje exorbitantes. O governo estima que quebrar uma perna leva uma pessoa a gastar o equivalente a R$ 30 mil. Passar três dias internado em um hospital custa R$ 120 mil. Lutar contra um câncer exige centenas de milhares de reais. A superpotência não tem um sistema público universal, como o SUS (Sistema Único de Saúde) brasileiro ou o NHS (National Health Service) britânico. Sem dinheiro, não há saúde. Ainda assim, planos de saúde não garantem tratamento nos Estados Unidos. O convênio não cobre tudo, e o paciente na maior parte das vezes tem que pagar parte dos custos. Em época de disputa eleitoral, o tema é central para definir quem será o adversário do presidente Donald Trump em novembro. Pesquisas sugerem que o sistema de saúde é a prioridade da maioria dos eleitores democratas. Nesta terça-feira (3), o repórter Diogo Bercito, em Washington, explica como a saúde dos Estados Unidos funciona e porque ele é tão importante para a corrida presidencial.

Learn more about your ad choices. Visit podcastchoices.com/adchoices

Podcast Episode